Melhor Contratar ou Desenvolver um ERP? Qual custo é o menor?

Melhor contratar ou desenvolver o meu ERP? Quanto custaria desenvolver um ERP?

Melhor contratar ouCusto ERP desenvolver o meu ERP? Quanto custaria desenvolver um ERP?

Melhor contratar ouCusto ERP desenvolver o meu ERP? Quanto custaria desenvolver um ERP?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O avanço tecnológico, criação de multinacionais de tecnologia, incentivos e apoio às pesquisas e o “barateamento” da tecnologia no Brasil e no mundo, vêm facilitando a aquisição de ERP´s – softwares de gestão empresarial – por empresas de menor porte, denominadas PMEs, em todos os diversos seguimentos de mercado, coisa que há alguns anos atrás era muito difícil de encontrar devido o valor elevado destas suítes de ERP.

Essa popularização do ERP, fez com que empresas em geral, procurassem soluções que atendessem as suas necessidades, mas nem sempre essas soluções trazem um valor de mercado que esteja dentro do que as micros, pequenas e médias empresas (PMEs) podem pagar.

O valor de um software é baseado em alguns fatores como o valor da licença global para utilização do produto, o valor por usuários ou por acesso simultâneo ao produto, consultoria por módulos, valor de horas de desenvolvimento do projeto, servidores, muitos são os fatores que podem influencia no TCO ( Total Cost Ownership – Custo Total de Aquisição)

Em geral, cada empresa faz sua precificação de maneiras diversas, até porque são vários fatores que se encaixam nessa precificação, veremos alguns fatores a serem relevados para se chegar ao preço final de um ERP:

– Módulos: ERPs modulares, no qual você adquire apenas os módulos necessários ao funcionamento da empresa muitas vezes são mais aderentes ao seu negócio, muitos ERPs não oferecem essa possibilidade, obrigando o cliente a adquirir o pacote completo.

– Preço da Licença: Sistemas de ERP comerciais têm alto custo de aquisição e não fornecem opções de alocação de servidores ou até implantações remotas!

– Preço por usuário: Muitas empresas executam cobrança baseada em quantidade de usuário ativo no sistema, uma variação do item anterior com o apelo de ser mais justo do que a cobrança anterior.

– Hora de Desenvolvimento do Projeto: Empresas de consultoria e desenvolvimento cobram um valor por hora no projeto baseando nas horas de consultoria por módulo e desenvolvimento da solução.

– Integração: Quando existe um sistema legado que necessita interagir com o novo produto, podem ser criadas integrações modernas como WebServices e a cobrança então é feita em cima das horas de implantação do ERP e as horas necessárias para essa integração.

– Treinamento: Geralmente as empresas também cobram para dar o treinamento aos usuários que vão utilizar o sistema, mas isso geralmente vem com um pacote de suporte.

– Customização ou Parametrização: Na maioria dos casos o cliente compra uma solução que necessita ser parametrizada de acordo com as necessidades da empresa, as empresas costumam a cobrar essa atividade, porém entendemos que essa atividade é de suma importância no processo de implantação e deveria estar no pacote mínimo vendido e não ser cobrado a parte.

– Servidores: Local físico ou lógico onde deve ficar alocado o ERP, pode ser de responsabilidade do contratante ou da contratada.
Em termos gerais, esses são os fatores de custos que entram na hora de se precificar um ERP, não da para generalizar, cada empresa trabalha de uma maneira, mas todas colocam alguns ou todos esses fatores em suas propostas de implantação e/ou desenvolvimento, acrescidos do lucro, impostos entre outras coisas.

Para finalizarmos, se você necessita de um software de gestão empresarial para o seu negócio, mas não tem noção de quanto custa uma solução de ERP, entre em contato conosco e solicite o seu Orçamento.

 


Leia também:

iMindERP;

Consultoria Protheus;

Desanimado com sua consultoria Protheus?