Programação Impressoras Térmicas

1. Considerações Iniciais

Este documento não tem o objetivo de ensinar ao leitor a programação “ADVPL”, nem a lógica de programação, pois neste caso presumimos que o leitor já tenha este conhecimento.

impressora_termica_imind

 

Neste documento serão apresentadas todas as funções necessárias para a geração e impressão de etiquetas com ou sem código de barras para impressoras térmicas.

Atualmente as funções para impressão térmica englobam as linguagem DPL, EPL, IPL  e ZPL, sendo estas linguagens totalmente transparentes para o programador. Sendo assim o programador em questão não precisa ser um conhecedor das linguagem de programação para impressoras térmicas descritas acima, desenvolvidas por seus fabricantes.

 

 

 

Onde:

  • DPL    é a linguagem de programação datamax;
  • EPL    é a linguagem de programação eltron;
  • IPL    é a linguagem de programação intermec;
  • ZPL    é a linguagem de programação zebra.

2. Sentido da Impressão

O sentido de impressão não é o mesmo para todas impressoras térmicas. Alguns fabricantes de impressoras diferem  o sentido de impressão um do outro, tendo suas próprias justificativas, podendo elas ser desempenho, qualidade ou até facilidade para o desenvolvedor.

Quando falamos em sentido de impressão, também é importante falarmos do ponto de origem (0,0) no posicionamento do desenho de imagens, linhas e textos, pois isto também é definido pelo fabricante tendo as mesmas regra justificadas por ele.

Abaixo são apresentadas os sentidos de impressão e ponto de origem para os padrões de programação e impressoras homologadas.

 

2.1. Padrão Zebra e Eltron (Programação ZPL e EPL)

ZPL

 

A figura 01 ilustra o eixo cartesiano de trabalho, o ponto de origem do eixo cartesiano e principalmente o ponto de origem para inicio do texto ou figura, a qual fica no canto superior esquerdo ( de cima para baixo) conforme figura 01.

 

OBS: Alguns modelos de impressoras ELTRON, possuem o alinhamento da folha de etiqueta centralizado, por isso deve-se considerar o ponto de impressão da posição+a margem.

 

 

 

 2.2. Padrão Datamax (Programação DPL )

DPL

Note na figura 02 que o quadrante do eixo cartesiano do padrão datamax é diferente do quadrante do eixo cartesiano da intermec e zebra. Também é importante observar que o ponto de origem para o desenho do texto ou figura inicia no canto inferior esquerdo do texto ou figura (ou seja, de baixo para cima do texto ou figura), diferentemente do padrão zebra e intermec.

 

 

Figura 02 – Apresentação do sentido de impressão da imagem na etiqueta padrão datamax.

 

 

2.3. Padrão Intermec (Programação IPL)

IPL

Note que o quadrante do eixo cartesiano do padrão intermec é diferente do quadrante do eixo cartesiano da datamax e da zebra. Porém é importante observar que o ponto de origem para o desenho do texto ou figura inicia no canto superior esquerdo do texto ou figura ( ou seja, a impressão do texto ou figura se dá de cima para baixo, a partir de sua origem), igual o padrão zebra e diferente do padrão datamax.

 

Figura 03 – Apresentação do sentido de impressão da imagem na etiqueta padrão Intermec.

 

 

 


3. Funções

 Nesta sessão serão descritos as funções necessárias para desenvolver imagens de etiqueta para impressoras térmicas.

Os parâmetros que estiverem entre [], significa que não são OBRIGATÓRIOS, os parâmetros que estiverem com (*), significa que é uso exclusivo ZPL.

 

3.1. MSCBPrinter

Objetivo:

            Permite realizar as configurções da impressora, as quais permitirão ao programador determinar as caracteristicas de impressão, definidas pelos parâmetros abaixo.

Sintaxe:

MSCBPRINTER(cModelPrt, cPorta, nDensidade, nTamanho, lSrv, nPorta, cServer, cEnv, nMemoria, cFila, lDrvWin, cPathSpool)

 

Parâmetros Descrição
[cModelPrt]   String com o modelo de impressora:

Fabricante Impressoras
Datamax ALLEGRO, ALLEGRO 2, PRODIGY, DMX, DESTINY, URANO, DATAMAX, OS 214, OS 314, PRESTIGE, ARGOX
Eltron ELTRON, TLP 2722, TLP 2742, TLP 2844, TLP 3742, C4-8
Intermec INTERMEC, 3400-8, 3400-16, 3600-8, 4440-16, 7421C-8
Zebra S300, S400, S500-6, S500-8, Z105S-6, Z105S-8, Z160S-6, Z160S-8, Z140XI, S600, Z4M, Z90XI, Z170XI, ZEBRA

.

[cPorta] String com a porta
[nDensidade] Número com a densidade referente a quantidade de pixel por  mm. Este parâmetro só deve ser informado quando o parâmetro cModelPrt não for informado, pois cModelPrt o atualizará automaticamente. A utilização deste parâmetro deverá ser usado quando não souber o modelo da impressora, a aplicação entendera que se trata de uma impressora Zebra.  O tamanho da etiqueta será necessário quando a mesma não for continua.
[nTamanho]   Tamanho da etiqueta em Milímetros. Lembrando que este tamanho só deve ser passado se a etiqueta for continua.
[lSrv]            Se .t. imprime no server,.f. no client. O seu valor padrão é .f.
[nPorta]       Número da porta de outro server
[cServer]    endereço IP de outro server
[cEnv]    environment do outro server
[nMemoria]   Número com bloco de memória da impressora térmica. Caso seja enviada muita informação para a impressora, a fim que esta venha imprimir (sobrecarregando a memória), pode ocorrer perda de dados. Por outro lado, se for informado blocos muito pequenos de memória, implicará na diminuição da performance da impressora. Sendo assim o programador deverá fazer uma avaliação para ver o que melhor se adequa a sua situação.
[cFila] Diretório onde será gravada as filas
[lDrvWin] Indica se será utilizando os drivers do windows para impressão
[cPathSpool] Caminho do diretório onde serão geradas as filas de impressão

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL)

Local nXLocal cPorta

/*

configuracoes mais utilizadas de porta

cPorta := “COM2:9600,n,8,1”

cPorta := “COM2:9600,n,8,2”

cPorta := “COM2:9600,n,7,1”

cPorta := “COM2:9600,n,7,2”

cPorta := “COM2:9600,e,8,1”

cPorta := “COM2:9600,e,8,2”

cPorta := “COM2:9600,e,7,1”

cPorta := “COM2:9600,e,7,2”

cPorta := “LPT1”

*/

cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

For nx:=1 to 3

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBSAY(10,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

MSCBSAY(33,09, Strzero(nX,10), “N”, “0”, “032,035”)

MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

3.2. MSCBClosePrinter

Objetivo:

Finaliza a conexão com a impressora.

 

Sintaxe:

MSCBClosePrinter()

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local cPorta := “COM1:9600,N,8,1”MSCBPRINTER(“S500-8″,cPorta,          , 40   ,.f.)

For nx:=1 to 3

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBSAY(10,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

MSCBSAY(33,09, Strzero(nX,10), “N”, “0”, “032,035”)

MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

3.3. MSCBBegin

Objetivo:

Inicializa a montagem da imagem para cada etiqueta.

Sintaxe:

 MSCBBEGIN(nxQtde,nVeloc,nTamanho,lSalva)

 

Parâmetros Descrição                                                                                                           
[nQtde]   Quantidade de cópias
[nVeloc]  Velocidade (1,2,3,4,5,6) polegadas por segundo
[nTamanho] Tamanho da etiqueta em Milímetros.
[lSalva] Variável utilizada somente para definição de form´s. O valor default da variável é .f.

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local nXLocal cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

For nx:=1 to 3

MSCBBEGIN(1,6)         

MSCBSAY(10,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

MSCBSAY(33,09, Strzero(nX,10), “N”, “0”, “032,035”)

MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

3.4. MSCBEnd

Objetivo:

Finaliza a montagem da imagem, que foi inicializada por um “MSCBBegin( )”.

 

Sintaxe:

MSCBEND()

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local nXLocal cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

MSCBPRINTER(“S500-8″,cPorta,          , 40   ,.f.)

For nx:=1 to 3

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBSAY(10,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

MSCBSAY(33,09, Strzero(nX,10), “N”, “0”, “032,035”)

MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBEND()              

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

 

3.5. MSCBSay

Objetivo:

Imprime uma string.

 

Sintaxe:

MSCBSAY(nXmm, nYmm, cTexto, cRotacao, cFonte, cTam, lReverso, lSerial, cIncr, lZerosL, lNoAlltrim)

 

Parâmetro Descrição
nXmm
Posição X em Milímetros
nYmm Posição Y em Milímetros
cTexto String a ser impresso ou itens especificando uma variável “@”.(Ex: “@2”).

Obs: quando for especificado uma variável, o seu conteúdo deverá ser apenas o caractere “@” seguido de um número, “@1” ou “@2” e assim por diante. Vide item 3.15.

 

cRotação String com o tipo de Rotação (N,R,I,B):

Instrução Descrição
N Normal
R Cima para baixo
I Invertido
B Baixo para cima
cFonte String com os tipos de Fonte:

Padrão Tipos
Zebra (A,B,C,D,E,F,G,H,0) 0(zero)- fonte escalar
Datamax (0,1,2,3,4,5,6,7,8,9) 9 – fonte escalar
Eltron (0,1,2,3,4,5)
Intermec (0,1,7,20,21,22,27)
cTam String com o tamanho da Fonte
*[lReverso] Imprime  em reverso quando tiver sobre um box preto
[lSerial] Serializa o código
[cIncr]   Incrementa quando for serial positivo ou negativo
*[lZerosL] Coloca zeros a esquerda no numero serial
[lNoAlltrim] Permite brancos a esquerda e direita

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local nXLocal cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

For nx:=1 to 3

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBSAY(10,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

   MSCBSAY(33,09, Strzero(nX,10), “N”, “0”, “032,035”)

   MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

 

3.6. MSCBSayBar

Objetivo:

Imprime código de barras.

 

Sintaxe:

MSCBSAYBAR(nXmm, nYmm, cConteudo, cRotacao, cTypePrt, nAltura, lDigVer, lLinha, lLinBaixo, cSubSetIni, nLargura, nRelacao, lCompacta, lSerial, cIncr, lZerosL)

 

Parâmetro Descrição
nXmm Posição X em Milímetros
nYmm Posição Y em Milímetros
cConteudo String a ser impressa especificando uma variável “@” ou array somente quando o parâmetro cTypePrt for igual á MB07.

Definição do Array:
cConteudo :={{“01″,”07893316010411”},;{“10”,”0000970100″+MSCB128B()+”1″+MSCB128C()},;

{“37″,”0004”},;

{“21″,”000494”}}

  • A possição 1 do array (ex: “01”) informa o AI utilizadado (que será visto no item 3.6.1. “Utilização do código de barras  128”).
  • Já a possição 2 do array (ex: “07893316010411”) é o conteúdo do AI.

 

cRotação String com o tipo de Rotação:

Instrução Descrição
N Normal
R Cima para baixo
I Invertido
B Baixo para cima
cTypePrt String com o Modelo de Código de Barras:

Instrução Modelo de Código de Barras
MB01 Interleaved 2 of 5
MB02 Code 39
MB03 EAN 8
MB04 EAN 13
MB05 UPC A
MB06 UPC E
MB07 CODE 128

Obs: Caso o leitor queira utilizar o modelo do padrão de programação da impressora, o mesmo deverá consultar documentação do fabricante.

 

[nAltura] Altura do código de Barras em Milímetros
*[ lDigver] Imprime dígito de verificação
[lLinha]    Imprime a linha de código
*[lLinBaixo] Imprime a linha de código acima das barras
[cSubSetIni] Utilizado no code128
[nLargura]  Largura da barra mais fina em pontos default 3
[nRelacao] Relação entre as barras finas e grossas em pontos default 2
[lCompacta] Parâmetro fora de uso.
[lSerial] Serializa o código
[cIncr]   Incrementa quando for serial positivo ou negativo
[lZerosL] Coloca Zeros a esquerda do conteúdo. Este parâmetro só é valido quando lSerial estiver ativado (.t.).

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local nXLocal cPorta := “LPT1”

 

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

MSCBLOADGRF(“SIGA.GRF”)

For nx:=1 to 3

MSCBINFOETI(“Exemplo 1″,”MODELO 1″)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBBOX(02,01,76,35)

MSCBLineH(30,05,76,3)

MSCBLineH(02,13,76,3,”B”)

MSCBLineH(02,20,76,3,”B”)

MSCBLineV(30,01,13)

MSCBGRAFIC(2,3,”SIGA”)

MSCBSAY(33,02,’PRODUTO’,”N”,”0″,”025,035″)

MSCBSAY(33,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

MSCBSAY(33,09, Strzero(nX,10), “N”, “0”, “032,035”)

MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBSAYBAR(23,22,Strzero(nX,10),”MB07″,”C”,8.36,.F.,.T.,.F.,,2,1)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

 

3.6.1. Utilização do código 128

O código 128, permite a impressão de todos os 128 caracteres ASCII, incluindo caracteres alfanuméricos maiúsculos e minúsculos, bem como os caracteres de controle. Além disso existem alguns caracteres especiais que são de uso instrínseco ao código 128.

 

O código 128 está dividio em três subconjuntos: A, B e C dos quais apenas um está ativo de cada vez. Cada um dos códigos tem um sentido diferente dependendo do subconjunto ativo.

 

No protheus os subconjuntos A, B e C, são representados pelas funções MSCB128A( ), MSCB128B( ) e MSCB128C( ) respectivamente.

 

O subconjunto A possibilita a impressão de todos os caracteres alfanuméricos maiúsculos, caracteres de controle e caracteres especiais.

O subconjunto B possibilita a impressão de todos os caracteres alfanuméricos maiúsculos, caracteres minúsculos, e caracteres especiais. Este subconjunto não possibilita a compactação, porém aceita quase todos os caracteres contidos na tabela ASCII.

O subconjunto C é utilizado para duplicar a densidade de códigos com conteúdo apenas NUMÉRICO e número PAR de dígitos. Este aumento de densidade é obtido pela impressão de um conjunto de 100 pares de dígitos de 00 a 99 inclusive. Além disto permite a impressão de caracteres especiais. Ou seja o subconjunto C é utilizado para compactar o código de barras.

Sendo assim as funções MSCB128A( ), MSCB128B( ) e MSCB128C( ) permitem efetuar uma mudança no conjunto dentro do símbolo (código de barras). Todos os caracteres que seguem o caractere de código (subconjuto A, B ou C) são codificados de acordo com o conjunto de caracteres correspondente, salvo quando se encontra um outro caracter do código do caracter shift, que é semelhante à tecla “shift lock” no teclado de uma máquina de escrever, porém isso é tratado internamente nas funções de geração de código de barras.

 

A função MSCB128A( ) modifica a codificação para o conjunto de caracteres A.

A função MSCB128B( ) modifica a codificação para o conjunto de caracteres B.

A função MSCB128C( ) modifica a codificação para o conjunto de caracteres C.

 

O caractere de mudança (shift) permite uma alteração no conjunto de caracteres para o carácter que o segue imediatamente no símbolo. Os caracteres subsequentes revertem para o conjunto de caracteres ativo anterior ao carácter de mudança. O carácter shift opera somente entre os subconjuntos A e B. Não é possível mudar para o subconjunto C, nem mudar a partir dele. O caractere shift é semelhante à tecla “shift” no teclado de uma máquina de escrever. A função no protheus para utilização do caractere de “shift” é MSCB128Shift( ).

Existe também, o caractere FNC 1, usado como separador quando estão concatenados vários AIs e seus campos de dados quando os AI´s são variáveis, é transmitido como caractere GS. O GS no protheus é representado pela função MsCB128GS( ). Os AI´s serão discutidos no item 3.6.2.

Lembrando ao leitor que o mesmo não deverá se preocupara com a função MSCB128Shift() e MSCB128GS(), pois as mesmas são tratadas internamente na geração do código de barras. O leitor deverá somente se preocupar em seguir alguns critérios apresentados no exemplo 02 do item 3.6.

 

3.6.2. IDENTIFICAÇÃO DE APLICAÇÃO (Ais)

O símbolo UCC/EAN-128 é uma simbologia extremamente flexível. Permite a representação de dados de comprimento variável e possibilita codificar várias informações em um símbolo do código de barras. Isso se denomina concatenação. Este tipo de código de barras é iniciado por um caractere “START” indicando a tabela – code “A”, “B” ou “C” vistos anteriormente e que permite a identificação de 128 caracteres ASCII, seguido do caractere “FNC1”, ex: “START” (Code C) “FNC1”. Este caractere duplo inicial não é visível para as pessoas, mas deve estar no início das barras para que seja possível o reconhecimento e tratamento da estrutura da simbologia: os Indicadores de Aplicação, caractere separador, Dígito Verificador e Stop.

Os AIs são códigos que anunciam com exclusividade os dados que os sucedem, seu significado e seu comprimento. Os dados que aparecem após um AI podem abranger caracteres alfabéticos e/ou numéricos de qualquer comprimento, chegando em alguns formatos até trinta caracteres. Os campos de dados têm comprimento fixo ou variável, dependendo do AI.

Os atributos de dados relacionam-se com um item: um item comercial ou de transporte, e não possuem significado caso sejam isolados. Podem ser representados no UCC/EAN-128 usando-se AIs. Existe uma faixa de AIs para medidas de itens comerciais, nos quais o peso descrito é o peso líquido, e uma faixa de AIs para medidas de unidades de transportes, denominadas unidades logísticas, nas quais o peso descrito é o peso bruto.

A tabela a seguir foi extraída da lista completa como exemplo dos AIs. Observe que um deles representa um significado – “conteúdo” , uma senha – “título de dados” para sua identificação na aplicação; e um formato” para a representação dos dados n (numéricos) ou em an (alfanuméricos), fixos ou variáveis.

A representação de AIs numa mesma linha do código de barras é possível desde que respeitadas as regras de concatenação:

 

  •  Máximo de 48 caracteres numa mesma seqüência de dados (incluindo os AIs e caracter(es) separador(es) se tiver(em), mas excluindo os caracteres auxiliares e o dígito verificador);
  • Máximo de 165mm do símbolo, incluindo as margens de silêncio (para uma mesma linha de código de barras);
  • Uso do caractere separador “FNC1” depois de um AI de dado variável, quando concatenado com outro AI. A tabela a seguir identifica todos os Ais reconhecidos como tendo formato de dados fixos.

 

Os Identificadores de Aplicação que não aparecem nesta tabela deverão receber caractere separador (FNC1), quando anteceder qualquer outro AI numa concatenação. O caractere separador de dados FNC1 não aparece na representação humano-legível, mas deverá estar contido nas barras, a menos que o AI variável for o ultimo representado no código, pois neste caso o caractere “STOP” determina o final de representação.

 

Tabela de AI´s disponibilizada pela EAN:

AI Título Completo Formato
00 Código de Série de Unidade Logística n2 +n18
01 Número Global de item Comercial n2+n14
02 GTIN de itens comerciais contidos em uma unidade logística n2+n14
10 Número de Batch ou de lote n2 + an..20
11¹ Data de Produção (AAMMDD) n2+n6
12¹ Data de Vencimento/ Pagamento (AAMMDD) n2+n6
13¹ Data de Embalagem (AAMMDD) n2+n6
15¹ Data de Durabilidade Mínima (AAMMDD) n2+n6
17¹ Data de Durabilidade Máxima (AAMMDD) n2+n6
20 Variante do Produto n2+n2
21 Número de Série n2+an20
22 Dados Secundários para Produtos Específicos do Setor de Saúde n2+an..29
23² Número de lote (Uso Transitório) n3+n..19
240 Identificação Adicional do Produto Atribuída pelo Fabricante n3+an..30
241 Número de Cliente n3+an..30
2504 Número de Série Secundário n3+an..30
AI Título Completo Formato
2514 Referência da Entidade de Origem n3+an..30
30 Contagem Variável n2+n..8
31-36³ Medidas Comerciais e Logícas n4+n6
337³ Quilos por metro quadrado n4+n6
37 Contagem de itens Comerciais Contidos numa Unidade Logística n2+n..8
390³ Valor a Pagar – área monetária isolada n4+n..15
391³ Valor a Pagar – com o código ISO de moeda n4+n3+n..15
392n Valor a Pagar por um item de medida variável – área monetária isolada n4+n..15
393n Valor a Pagar por um item de medida variável – com o código ISO de moeda n4+n3+n..15
400 Número de Ordem de Compra do Cliente n3+an..30
401 Número de Consignação n3+an..30
402 Número de Identificação do Despacho n3+n17
403 Código de Rota n3+an..30
410 Número de Localização Global EAN/UCC “Despachar para – Entregar para”– destino imediato n3+n13
411 Número Global de Localização EAN/UCC “Faturar para” “ Cobrar de” n3+n13
412 Número Global de Localização EAN/UCC “ Comprado de” n3+n13
413 Número Global de Localização EAN/UCC “Despachar para – Entregar para “– destino final n3+n13
414 Identificação de Local Físico Número Global EAN/UCC de Localização n3+n13
415 Número Global de Localização EAN/UCC da Parte que fatura n3 + n13
420 Código Postal dentro de uma única Autoridade Postal“Despachar para – Entregar para” n3+an20
421 Código Postal com Código isso de País com 3 Dígitos“ Despachar” para – Entregar para “ n3+n3+an9
422 País de Origem de um Item Comercial – Padrão ISO 3166 n3+n3
8001 Produtos em Rolo – Largura, Comprimento, Diâmetro doCentro, Direção e Junções n4+n14
8002 Identificador Eletrônico em Série para Telefones Celulares Móveis n4+an..20
8003 Identificador Global de Ativo Retornável n4+n14+an..16
8004 Identificador Global de Ativo Individual n4+an..30
8005 Preço por Unidade de Medida n4+n6
8006 Identificação do Componente de um Item Comercial n4+n14+n2+n2
8007 Número de Conta de Banco Internacional n4+an..30
8018 Número de Relação de Serviço Global n4+n..18
8020 Número de Referência de Boleto de Pagamento n4+an..25
8100 Código Estendido de Cupom – NSC+ Código de oferta (USA/Canadá) n4+n1+n5
8101 Código Estendido de Cupom – NSC+ Código de oferta + final do código de oferta (USA/Canadá) n4+n1+n5+n4
8102 Código Estendido de Cupom – NSC (USA/Canadá) n4+n1+ n1
90*** Informação Combinada Mutuamente entre Parceiros Comerciais (Incluindo FACT DIs) n2 +na..30
91-99 Informação interna de Empresa n2+na..30

Tabela 01 – Tabela de AI´s

Onde:

  1. Quando forem necessários apenas ano e mês, DD deve ser preenchido com “00”.
  2. Mais um dígito para a indicação de comprimento.
  3. Estes Als compreendem 4 dígitos. Os três primeiros dígitos identificam o objetivo do AI, e o quarto dígito indica a posição do

ponto decimal.

***. O título do dado “vigente “ deve ser especificado pelo emissor da informação.

 

Exemplo do código 128 usando o padrão de programação ZPL:

Local cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,,35)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBBOX(02,01,76,34,1)

aConteudo :={{“01″,”07893316010411”},;

{“10”,”0000970100″+MSCB128B()+”1″+MSCB128C()},;

{“37″,”0004”},;

{“21″,”000494”}}

MSCBSAYBAR(08,10,aConteudo,”N”,”MB07″,10,.F.,.T.,.F.,”C”,2,1,.F.)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

 

Note: O conteúdo é do tipo array.

 

 

3.7. MSCBBox

Objetivo:

Imprime um box.

 

Sintaxe:

MSCBBOX(nX1mm, nY1mm, nX2mm, nY2mm, nExpessura, cCor) 

Parâmetro Descrição
nX1mm Posição X1 em Milímetros
nY1mm Posição Y1 em Milímetros
nX2mm Posição X2 em Milímetros
nY2mm Posição Y2 em Milímetros
[nEspessura] Numero com a espessura em pixel
*[cCor]     String com a Cor Branca ou Preta  (“W” ou “B”)

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local cPorta := “LPT1”MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBBOX(02,01,76,35)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

 

 

3.8. MSCBLineH

Objetivo:

Imprime uma linha horizontal.

Sintaxe:

 

MSCBLineH(nX1mm, nY1mm, nX2mm, nExpessura, cCor)

 

Parâmetro Descrição
nX1mm Posição X1 em Milímetros
nY1mm Posição Y1 em Milímetros
nX2mm Posição X2 em Milímetros
[nEspessura] Numero com a espessura em pixel
*[cCor]     String com a Cor Branca ou Preta  (“W” ou “B”)

 

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local cPorta := “LPT1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBLineH(30,05,76,3)

MSCBLineH(02,13,76,3,”B”)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

 

 

3.9. MSCBLineV

Objetivo:

Imprime uma linha vertical.

 

Sintaxe:

MSCBLineV(nX1mm, nY1mm, nY2mm, nExpessura, cCor)

 

Parâmetro Descrição
nX1mm Posição X1 em Milímetros
nY1mm Posição Y1 em Milímetros
nY2mm Posição X2 em Milímetros
[nEspessura] Numero com a espessura em pixel
*[cCor]       String com a Cor Branca ou Preta  (“W” ou “B”)

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local cPorta := “LPT1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBLineV(30,01,13)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

 

3.10. MSCBLoadGraf

Objetivo:

Carrega uma imagem para memória da impressora.

 

Sintaxe:

MSCBLOADGRF(cImagem)

 

Parâmetro Descrição
cImagem Nome do arquivo que será carregado, inclusive o path + nome completo + extensão

 

Observações:

Para o padrão Zebra, o arquivo do gráfico (cImagem) tem que ser do tipo GRF, gerado através de um PCX ou TIF no software fornecido pelo fabricante da zebra.

 

Para o padrão Intermec, o arquivo do gráfico (cImagem) tem que ser do tipo UDC, gerado através de um BMP ou TIF(não compactado) no software fornecido pelo fabricante da intermec.

Para o padrão Datamax, o arquivo do gráfico pode ser do tipo BMP, PCX, não sendo necessário ser convertido.

Para o padrão Eltron, o arquivo do gráfico tem que ser do tipo PCX, não sendo necessário ser convertido.

 

Exemplo do código 128 usando o padrão de programação ZPL:

Local cPorta := “LPT1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

MSCBLOADGRF(“SIGA.GRF”)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBGRAFIC(2,3,”SIGA”)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

 

 

 

3.11. MSCBGraphic

Objetivo:

Imprime gráfico que está armazenado na memória da impressora.

 

Sintaxe:

MSCBGRAFIC(nXmm, nYmm, cArquivo, lReverso)

 

Parâmetro Descrição
NXmm Posição X em Milímetros
NYmm Posição Y em Milímetros
cArquivo Nome do gráfico que foi carregado na memória da impressora (não colocar a extensão do arquivo)
*[lReverso] Imprime  em reverso quando tiver  sobre um box preto

 

Exemplo usando o padrão de programação ZPL:

Local cPorta := “LPT1”MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

MSCBLOADGRF(“SIGA.GRF”)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBGRAFIC(2,3,”SIGA”)                  

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

 

 

3.12. MSCBChkStatus

Objetivo:

Seta ou visualiza o controle de status do sistema com a impressora.

Sintaxe:

MSCBCHKStatus(lStatus)

 

Parâmetro Descrição
[lStatus]   Lógica ativa/desativa  o controle. Seu valor default é .t.

 

Observações:

Com o status ativado, sempre que a aplicação enviar qualquer informação para a impressora, será analisado o status, caso esteja com o buffer cheio, sem papel ou sem ribbon, o sistema aguardara até que os itens anteriores estejam solucionados. Caso haja uma incompatibilidade com o sistema operacional ou uma configuração inadequada, o mesmo poderá travar por não conseguir efetuar uma comunicação correta, caso isto ocorra, desative esta opção.

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local cPorta := “LPT1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

MSCBCHKSTATUS(.t.)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBLineV(30,01,13)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

 

3.13. MSCBInfoEti

Objetivo:

Grava informações para gerenciamento do MSCBSpool.

 

Sintaxe:

MSCBInfoEti(cDescr,cFiltro)

 

Parâmetro Descrição
cDescr Descrição que gerará informação no MSCBSpool para identificar a etiqueta.
cFiltro É utilizado para realizar filtros no MSCBSpool. Vide documentação MSCBSpool.

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local nXLocal cPorta := “LPT1”

 

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

For nx:=1 to 3

MSCBINFOETI(“Exemplo 1″,”MODELO 1”)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBSAY(05,05,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

 

3.14. MSCBWrite

Objetivo:

Permite enviar para porta uma linha de programação nativa da Impressora.

 

Sintaxe:

MSCBWrite(cConteudo)

 

Parâmetro
Descrição
cConteudo
Linha de programação nativa da impressora.

 

 

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local nXLocal cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

 

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBWrite(“^FXPARAMETROS GERAIS ^FS”)

MSCBWrite(“^LL120”)

MSCBWrite(“^LH30,30”)

MSCBWrite(“^PRA”)

MSCBWrite(“^PQ10,2,,N”)

MSCBWrite(“^FXCONTEUDO DA ETIQUETA^FS”)

MSCBWrite(“^F01,1^GB250,90,10^FS”)

MSCBWrite(“^F035,40^ADN,18,10^FDMicrosiga Software S/A^FS”)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

 

 

 

3.15. MSCBVar

Objetivo:

Cria variáveis para serem utilizadas nos form´s (imagem) da etiqueta. Sendo assim podemos criar para cada um dos campos (código de barras e textos) uma variável correspondente. Normalmente este recurso é utilizado somente em layout´s variáveis, ou seja, em campos que são alterados constatemente.

 

O uso de variáveis permite ao programador criar um layout padrão (form) o qual será enviado para a impressora térmica, e depois o mesmo somente enviará as alterações das variáveis, diminuindo a quantidade de dados que serão carregados na impressora. Isto fará com que a impressora use uma quantidade menor de memória, podendo com isto ter uma diminuição de erros provenientes do buffer de impressão e um aumento de performance (velocidade) na impressão.

Sintaxe:

MSCBVar(cVar,cDados)

 

Parâmetro Descrição
cVar Nome da variável. Lembrando que o mesmo deverá ser incremental e sempre inicializar com “@”.( Exemplo: “@1”)
cdados Conteúdo da variável

 

 

Exemplo usando o padrão de programação Zebra (família ZPL):

Local nXLocal cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

 

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          ,        ,.f. )

MSCBLOADGRF(“SIGA.GRF”)

MSCBBEGIN(2,6,nil,.T.)

MSCBBOX(02,01,76,35)

MSCBLineH(30,05,76,3)

MSCBLineH(02,13,76,3,”B”)

MSCBLineH(02,20,76,3,”B”)

MSCBLineV(30,01,13)

MSCBGRAFIC(2,3,”SIGA”)

MSCBSAY(33,02,’PRODUTO’,”N”,”0″,”025,035″)

MSCBSAY(33,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

MSCBSAY(33,09, “@1”, “N”, “0”, “032,035”)

MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBSAYBAR(23,20,”@2″     ,”N”     ,”C”     ,8.36   ,.F.    ,.T.  ,.F.      ,          ,2       ,1       ,.F.,.f.,”1″,.T.)

MSCBEND()

 

For nx:=1 to 3

MSCBINFOETI(“PRODUTO”,”MODELO 1″)

MSCBBEGIN(10,,,.F.)

MSCBVAR(“@1”,StrZero(nX,10))

MSCBVAR(“@2”,StrZero(nX,10))

MSCBEND()

Next

 

MSCBCLOSEPRINTER()

 

Observação: Note no exemplo acima, que o primeiro bloco inicializado com MSCBBEGIN e finalizado com MSCBEND constroi o layout da etiqueta (form). Já o loop “For” imprime 3 etiquetas utilizando as variáveis que atualizam o código do produto e o código de barras, devinido com a variável “@1” e “@2” respectivamente.

 

 


4. Exemplos

 

 

4.1. Padrão Datamax

4.1.1. Exemplo 01

 

User Function ExDPL1()Local nX

Local cPorta := “COM1:9600,n,8,2”

 

MSCBPRINTER(“ALLEGRO”,cPorta,          ,        ,.f. )

MSCBLOADGRF(“SIGA.BMP”)

For nx:=1 to 3

MSCBINFOETI(“Exemplo 1″,”MODELO 1″)

MSCBBEGIN(1,4)

MSCBBOX(02,01,76,34,1)

MSCBLineH(30,30,76,1)

MSCBLineH(02,23,76,1)

MSCBLineH(02,15,76,1)

MSCBLineV(30,23,34,1)

MSCBGRAFIC(2,26,”SIGA”)

MSCBSAY(33,31,’PRODUTO’,”N”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(33,27,”CODIGO”,”N”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(33,24, Strzero(nX,10), “N”, “2”, “01,01”)

MSCBSAY(05,20,”DESCRICAO”,”N”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(05,16,”IMPRESSORA ALLEGRO 2 BR”,”N”, “2”, “01,01”)

MSCBSAYBAR(22,03,Strzero(nX,10), , ,8.36,.F.,.T.,.F.,,3,2)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

 

4.1.2. Exemplo 02

 

User Function EXDPL2()Local cPorta

cPorta := “COM1:9600,N,8,2”

MSCBPRINTER(“ALLEGRO”,cPorta,          ,35      ,.f.)

MSCBBEGIN()

MSCBBOX(02,01,100,30)

aConteudo :={{“01″,”07893316010411”},;

{“10”,”0000970100″+MSCB128B()+”1″+MSCB128C()},;

{“37″,”0004”},;

{“21″,”000494″}}

MSCBSAYBAR(08,10,aConteudo,”N”,”MB07″,10,.F.,.T.,nil,’C’,3,2,.f.)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

4.1.3. Exemplo 03

 

User Function ExDPL3()Local nX

Local cPorta := “COM1:9600,n,8,2”

MSCBPRINTER(“ALLEGRO”,cPorta,          ,        ,.f. )

MSCBLOADGRF(“SIGA.BMP”)

MSCBBEGIN(1,4,,.t.)

MSCBBOX(02,01,76,34,1)

MSCBLineH(30,30,76,1)

MSCBLineH(02,23,76,1)

MSCBLineH(02,15,76,1)

MSCBLineV(30,23,34,1)

MSCBGRAFIC(2,26,”SIGA”)

MSCBSAY(33,31,’PRODUTO’,”N”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(33,27,”CODIGO”,”N”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(33,24, “@1”, “N”, “2”, “01,01”)

MSCBSAY(05,20,”DESCRICAO”,”N”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(05,16,”IMPRESSORA ALLEGRO 2 BR”,”N”, “2”, “01,01”)

MSCBSAYBAR(22,03,”@2″,”N”,”MB07″,8.36,.F.,.T.,.F.,,3,2,.F.)

MSCBEND()

 

For nx:=1 to 10

MSCBINFOETI(“PRODUTO”,”MODELO 1″)

MSCBBEGIN(10,,,.F.)

MSCBVAR(“@1”,StrZero(nX,10))

MSCBVAR(“@2″,StrZero(nX,10))

MSCBEND()

Next

 

MSCBBEGIN(1,4,NIL,NIL)

MSCBBOX(02,01,76,34,1)

MSCBLineH(30,30,76,1)

MSCBLineH(02,23,76,1)

MSCBLineH(02,15,76,1)

MSCBLineV(30,23,34,1)

MSCBGRAFIC(2,26,”SIGA”)

MSCBSAY(33,31,’TESTE FINAL’,”N”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(33,27,”CODIGO”,”N”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(33,24, “000001”, “N”, “2”, “01,01”)

MSCBSAY(05,20,”DESCRICAO”,”N”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(05,16,”IMPRESSORA ALLEGRO 2 BR”,”N”, “2”, “01,01”)

MSCBSAYBAR(22,03,”000001″,”N”,”MB07″,8.36,.F.,.T.,.F.,,3,2,.F.)

MSCBEND()

 

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

 

 

4.2. Padrão Eltron

4.2.1. Exemplo 01

 

User Function EXEPL1()Local nX

Local cPorta:=”LPT1″

MSCBPRINTER(“ELTRON”,cPorta,,,.F.)

MSCBLOADGRF(“SIGA.PCX”)

For nx:=1 to 3

MSCBINFOETI(“Exemplo 1″,”MODELO 1″)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBGRAFIC(04,02,”SIGA”)

MSCBBOX(05,01,76,30,2)

MSCBLineH(30,06,71,2)

MSCBLineH(05,12,71,2)

MSCBLineH(05,18,71,2)

MSCBLineV(30,1,12,2)

MSCBSAY(33,02,’PRODUTO’,”N”,”2″,”1,2″)

MSCBSAY(33,07,”CODIGO”, “N”, “1”, “1,1”)

MSCBSAY(33,09,Strzero(nX,10), “N”,”1″,”1,2″)

MSCBSAY(07,13,”DESCRICAO”,”N”,”1″,”1,1″)

MSCBSAY(07,15,”IMPRESSORA ELTRON”,”N”,”1″,”1,2″)

MSCBSAYBAR(28,19,Strzero(nX,10),’N’,’MB07′,06,.f.,.t.,,,2,2)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

 

4.2.2. Exemplo 02

 

User Function EXEPL2()Local cPorta := “LPT1”

MSCBPRINTER(“ELTRON”,cPorta,,,.F.)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBBOX(05,03,105,30,2)

aConteudo :={{“01″,”07893316010411”},;

{“10”,”0000970100″+MSCB128B()+”1″+MSCB128C()},;

{“37″,”0004”},;

{“21″,”000494″}}

MSCBSAYBAR(08,08,aConteudo,’N’,’MB07′,08,,.T.,NIL,”C”,2,2,,,,)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

 

4.2.3. Exemplo 03

 

User Function EXEPL3()Local cPorta := “LPT1”

Local nX

 

MSCBPRINTER(“ELTRON”,cPorta,,,.F.)

MSCBLOADGRF(“SIGA.PCX”)

For nx:=1 to 1

MSCBINFOETI(“ETI TESTE”,”PEQ”)

MSCBBEGIN(3,6,,.t.)

MSCBGRAFIC(04,02,”SIGA”)

MSCBBOX(05,01,76,30,2)

MSCBLineH(30,06,71,2)

MSCBLineH(05,12,71,2)

MSCBLineH(05,18,71,2)

MSCBLineV(30,1,12,2) //Monta Linha Vertical

MSCBSAY(33,02,’PRODUTO’,”N”,”2″,”1,2″)

MSCBSAY(33,07,”CODIGO”, “N”, “1”, “1,1”)

MSCBSAY(33  ,09  ,”0000001″, “N”   , “1”  , “1,2”,.T.    ,.t.    ,’+4′)

MSCBSAY(07,13,”@1″,”N”,”1″,”1,1″)

MSCBSAY(07,15,”IMPRESSORA ELTRON TLP2742″,”N”    ,”1″   , “1,2”)

MSCBSAYBAR(28,19,”@2″     ,’N’     ,’MB07′  ,06     ,.f.    ,.t.  ,        ,      ,2   ,2)

MSCBEND()

Next

For nx:=1 to 4

MSCBINFOETI(“ETI TESTE”,”PEQ”)

MSCBBEGIN(10,,,.F.)

MSCBVAR(“@1”,StrZero(nX,10))

MSCBVAR(“@2”,StrZero(nX,10))

MSCBEND()

Next

 

MSCBINFOETI(“ETI TESTE”,”PEQ”)

MSCBBEGIN(3,6)

MSCBGRAFIC(04,02,”SIGA”)

MSCBBOX(05,01,76,30,2)

MSCBLineH(30,06,71,2)

MSCBLineH(05,12,71,2)

MSCBLineH(05,18,71,2)

MSCBLineV(30,1,12,2) //Monta Linha Vertical

MSCBSAY(33,02,’PRODUTO’,”N”,”2″,”1,2″)

MSCBSAY(33,07,”CODIGO”, “N”, “1”, “1,1”)

MSCBSAY(33,09,”0000001″, “N”   , “1”  , “1,2”,.T.    ,.F.    ,’+4′)

MSCBSAY(07,13,”teste da folha de rosto”,”N”,”1″,”1,1″)

MSCBSAY(07,15,”IMPRESSORA ELTRON TLP2742″,”N”    ,”1″   , “1,2”)

MSCBSAYBAR(28,19,”0000001″ ,’N’ ,’MB07′,06 ,.f. ,.t.  ,   ,”C”  ,2  ,2  ,.t. )

MSCBEND()

 

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

 

4.3. Padrão Intermec

 

4.3.1. Exemplo 01

 

User Function ExIPL1()Local nX

Local cPorta := “COM1:19200,E,7,1”

 

MSCBPRINTER(“3600-8”,cPorta,,40,.f. )

MSCBLOADGRF(“SIGA.UDC”)

For nx:=1 to 3

MSCBINFOETI(“Exemplo 1″,”MODELO 1″)

MSCBBEGIN(1,5,,NIL)

MSCBBOX(01,02,34,76,1)

MSCBLineV(30,30,76,1)

MSCBLineV(23,02,76,1)

MSCBLineV(15,02,76,1)

MSCBLineH(23,30,34,1)

MSCBGRAFIC(34,02,”SIGA”,.T.)

MSCBSAY(32,33,’PRODUTO’,”R”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(29,33,”CODIGO”,”R”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(26 ,33,StrZero(nX,10), “R”, “2”  ,”01,01″)

MSCBSAY(22,05,”DESCRICAO”,”R”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(19,05,”IMPRESSORA INTERMEC”,”R”, “2”, “01,01”)

MSCBSAYBAR(12,22,StrZero(nX,10),”R”,”MB07″,8.36,.F.,.T.,.F.,,2,2)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

4.3.2. Exemplo 02

 

User Function EXIPL2()Local cPorta := “COM1:19200,N,8,1”

MSCBPRINTER(“3600-8”,cPorta,          ,35      ,.f.)

MSCBBEGIN()

MSCBBOX(02,01,30,100,3)

aConteudo :={{“01″,”07893316010411”},;

{“10”,”0000970100″+MSCB128B()+”1″+MSCB128C()},;

{“37″,”0004”},;

{“21″,”000494″}}

MSCBSAYBAR(20,08,aConteudo,”R”,”MB07″,10,.F.,.T.,nil,’C’,2,1,.f.)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

 

 

4.3.3. Exemplo 03

User Function ExIPL3()Local nX

Local cPorta

 

cPorta := “COM1:19200,E,7,1”

MSCBPRINTER(“I3600”,cPorta,NIL       ,40       ,.f. )

MSCBLOADGRF(“SIGA.UDC”)

 

MSCBBEGIN(1,5,,.T.)

MSCBINFOETI(“PRODUTO”,”MODELO 1″)

MSCBBOX(01,02,34,76,1)

MSCBLineV(30,30,76,1)

MSCBLineV(23,02,76,1)

MSCBLineV(15,02,76,1)

MSCBLineH(23,30,34,1)

MSCBGRAFIC(34,02,”SIGA”)

MSCBSAY(32,33,’PRODUTO’,”R”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(29,33,”CODIGO”,”R”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(26,33,”@1″, “R”, “2”, “01,01”)

MSCBSAY(22,05,”DESCRICAO”,”R”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(19,05,”PARAFUSO 1/4 POLEGADAS”,”R”, “2”, “01,01”)

MSCBSAYBAR(12,22,”@2″,”R”,”MB07″,8.36,.F.,.T.,.F.,,2,2)

MSCBEND()

 

For nx:=1 to 10

MSCBBEGIN(,,,.F.)

MSCBINFOETI(“PRODUTO”,”MODELO 1″)

MSCBVAR(“@1”,StrZero(nX,10))

MSCBVAR(“@2”,”999″+StrZero(nX,7))

MSCBEND()

Next

 

MSCBINFOETI(“PRODUTO”,”MODELO 1″)

MSCBBEGIN(2,6,,NIL)

MSCBBOX(01,02,34,76,1)

MSCBLineV(30,30,76,1)

MSCBLineV(23,02,76,1)

MSCBLineV(15,02,76,1)

MSCBLineH(23,30,34,1)

MSCBGRAFIC(2,26,”SIGA”,.T.)

MSCBSAY(32,33,’PRODUTO’,”R”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(29,33,”CODIGO”,”R”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(26,33,”000010″, “R”   , “2”  , “01,01”,,.t.,”2″)

MSCBSAY(22,05,”DESCRICAO”,”R”,”2″,”01,01″)

MSCBSAY(19,05,”PARAFUSO 1/4 POLEGADAS”,”R”, “2”, “01,01”)

MSCBSAYBAR(12,22,”000010″,”R”,”MB07″,8.36,.F.,.T.,.F.,,2,2,.F.)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

 

 

 

 

 

 

 

4.4. Padrão Zebra

4.4.1. Exemplo 01

User Function EXZPL1()Local nX

Local cPorta

cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          , 40   ,.f.)

MSCBLOADGRF(“SIGA.GRF”)

For nx:=1 to 3

MSCBINFOETI(“Exemplo 1″,”MODELO 1″)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBBOX(02,01,76,35)

MSCBLineH(30,05,76,3)

MSCBLineH(02,13,76,3,”B”)

MSCBLineH(02,20,76,3,”B”)

MSCBLineV(30,01,13)

MSCBGRAFIC(2,3,”SIGA”)

MSCBSAY(33,02,’PRODUTO’,”N”,”0″,”025,035″)

MSCBSAY(33,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

MSCBSAY(33,09, Strzero(nX,10), “N”, “0”, “032,035”)

MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBSAYBAR(23,22,Strzero(nX,10),”MB07″,”C”,8.36,.F.,.T.,.F.,,2,1)

MSCBEND()

Next

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

4.4.2. Exemplo 02

User Function EXZPL2()Local cPorta

cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,,35)

MSCBBEGIN(1,6)

MSCBBOX(02,01,76,34,1)

aConteudo :={{“01″,”07893316010411”},;

{“10”,”0000970100″+MSCB128B()+”1″+MSCB128C()},;

{“37″,”0004”},;

{“21″,”000494″}}

MSCBSAYBAR(08,10,aConteudo,”N”,”MB07″,10,.F.,.T.,.F.,”C”,2,1,.F.)

MSCBEND()

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 

 

 

4.4.3. Exemplo 03

User Function EXZPL3()Local cPorta := “COM1:9600,N,8,1”

MSCBPRINTER(“S500-8”,cPorta,          ,        ,.f. )

MSCBLOADGRF(“SIGA.GRF”)

MSCBBEGIN(2,6,nil,.T.)

MSCBBOX(02,01,76,35)

MSCBLineH(30,05,76,3)

MSCBLineH(02,13,76,3,”B”)

MSCBLineH(02,20,76,3,”B”)

MSCBLineV(30,01,13)

MSCBGRAFIC(2,3,”SIGA”)

MSCBSAY(33,02,’PRODUTO’,”N”,”0″,”025,035″)

MSCBSAY(33,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

MSCBSAY(33,09, “@1”, “N”, “0”, “032,035”)

MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBSAYBAR(23,20,”@2″     ,”N”     ,”C”     ,8.36   ,.F.    ,.T.  ,.F.      ,          ,2       ,1)

MSCBEND()

 

For nx:=1 to 3

MSCBINFOETI(“PRODUTO”,”MODELO 1″)

MSCBBEGIN(10,,,.F.)

MSCBVAR(“@1”,StrZero(nX,10))

MSCBVAR(“@2″,StrZero(nX,10))

MSCBEND()

Next

 

MSCBBEGIN(2,6,nil,nil)

MSCBBOX(02,01,76,35)

MSCBLineH(30,05,76,3)

MSCBLineH(02,13,76,3,”B”)

MSCBLineH(02,20,76,3,”B”)

MSCBLineV(30,01,13)

MSCBGRAFIC(2,3,”SIGA”)

MSCBSAY(33,02,’PRODUTO’,”N”,”0″,”025,035″)

MSCBSAY(33,06,”CODIGO”,”N”,”A”,”015,008″)

MSCBSAY(33,09, “1”, “N”, “0”, “032,035”)

MSCBSAY(05,17,”IMPRESSORA ZEBRA S500-8″,”N”, “0”, “020,030”)

MSCBSAYBAR(23,20,”00000000002″ ,”N” ,”C” ,8.36 ,.F. ,.T.  ,.F. ,   ,2 ,1 )

MSCBEND()

 

MSCBCLOSEPRINTER()

Return

 


 

Leia também:

Automação e Coleta de dados

O que é o SIGAACD? E como pode ser Utilizando?

Consultoria Protheus